A Associação Brasileira de Reflexologia e Terapias Associadas (ABRTA, 2016), caracteriza a reflexoterapia como uma terapia complementar, realizada através da estimulação da capacidade curativa do próprio organismo, classificada como uma técnica não invasiva e não medicamentosa, através de estímulos por pressão em terminais nervosos livres dos pés.

Orelhas, mãos e pés possuem áreas de correspondência a partes do corpo e que ao pressionar pontos específicos é possível tratar órgãos, glândulas ou sistemas em qualquer lugar do corpo.

Quando estimulados, os receptores presentes nessas áreas são capazes de enviar mensagens ao sistema nervoso central (SNC), e a partir daí a referência regulatória chegaria ao local desejado. Portanto, são utilizadas as zonas reflexas nos pés que se comunicam com o SNC, e causando uma resposta emitida na parte do corpo correspondente.

Além deste efeito reflexo, específico, vinculado a uma parte do corpo que se queira tratar, é descrita redução de tensão, estresse, efeito relaxante geral, melhora da circulação sanguínea, manutenção de boa saúde e promoção de bem-estar.

Fonte: Reflexologia podal em condições dolorosas: revisão sistemática (ARTIOLI et al. 2021)
Reflexologia podal no bem estar corporal (MICHAEL, 2018)

Agende uma consulta