O Gua Sha é uma técnica terapêutica tradicional, complementar à acupuntura, utilizada na Ásia há séculos. Consiste na compressão e deslizamento de um instrumento de formato convexo (pedra, plástico, osso) através de uma determinada área, a fim de criar hiperemia com petéquias (vermelhidão) de forma transitória na superfície da pele. Isso faz com que haja um aumento de até 400% da perfusão local (circulação de sangue); liberação de heme-oxigenase 1 (HO-1), que possui efeitos anti-inflamatórios e anti-oxidativos; e um afeito analgésico devido ao efeito segmentar (medula). Trata-se de uma técnica simples, tradicional, indolor e relaxante, que o paciente pode realizar até mesmo em casa.

Conforme a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o Gua Sha desobstrui os meridianos, melhora a circulação do Xue (“sangue”), melhora o fluxo de Qi (“energia”), alivia a fadiga e melhora o sistema imunológico.

Ele costuma ser muito indicado para quadros de resfriados (pela MTC: invasão de vento frio), onde se realiza a técnica na região dorsal. No Oriente, é costume das mães utilizar o Gua Sha nas crianças.