Fitoterapia: método de cuidado integral pela Naturologia

 

A fitoterapia ou medicina herbal é caracterizada pelo uso de plantas medicinais e compostos vegetais para tratamento e prevenção de doenças. É uma antiga forma de prática medicinal da humanidade passada de geração em geração, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e presente no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro desde a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, aprovada em
2006.

Muitas pessoas praticam a fitoterapia no âmbito domiciliar, sendo profissionais da saúde ou não.

O uso mais tradicional da fitoterapia geralmente inclui toda a parte da planta, como uma infusão de camomila (chá) para tratar insônia ou indigestão. Em contraste, medicamentos farmacêuticos derivados de plantas são tipicamente compostos únicos que foram isolados através da separação industrial e extração de componentes identificados como tendo propriedades terapêuticas e transformados num comprimido. Plantas como a camomila, o alho e a equinácea são umas das mais usadas tradicional e popularmente em questões primárias em saúde. Por exemplo, a camomila alemã (Matricaria recutita) é uma erva comumente usada para o manejo de ansiedade, depressão e insônia como chá. Entretanto, não é só por ser natural que é livre de toxicidade ou contra-indicações.

A importância de passar com um profissional da fitoterapia se dá pelo conhecimento desse profissional na área da saúde. É um equívoco pensar que só porque o medicamento é um fitoterápico que ele não causará danos, interações medicamentosas ou efeitos colaterais. A Naturóloga é extremamente importante nesse caso. Por exemplo: gestantes ou pessoas que desejam engravidar devem ser acompanhadas detalhadamente durante o uso de fitoterápicos, já que o uso de alguns medicamentos pode ser prejudicial à gestação ou ao desenvolvimento do bebê.

A fitoterapia tem ganhado cada vez mais atenção da ciência moderna pelo fato de os fitoterápicos e plantas medicinais serem mais acessíveis, de menor custo e de matéria prima vegetal, o que faz os medicamentos serem mais sustentáveis. Além disso, fitoterápicos geralmente têm menos efeitos colaterais do que os medicamentos alopáticos convencionais e atuam de maneira sistêmica, pois possuem diversos princípios ativos que atuam como um complexo de ações metabólicas e não o princípio ativo isolado como a maioria dos medicamentos sintéticos.

O tratamento pela fitoterapia pode ser especializado, tratando uma patologia específica e dores crônicas, ou preventivo, promovendo bem-estar e reduzindo sintomas e desconfortos. O fitoterápico pode ser usado também como um tratamento complementar com outras técnicas terapêuticas ou um medicamento alopático convencional.

 

 

A Naturóloga que trabalha com fitoterapia tem um papel de tratar o indivíduo de maneira sistêmica, tentando avaliar quais são as causas dos seus sintomas, a fim de promover a autonomia do paciente. Isso é, utilizamos um fitoterápico com o objetivo de que seja apenas um divisor de águas entre o estilo de vida adoecedor e o estilo de vida saudável, promovendo mudanças para que eventualmente o paciente possa não depender mais do fitoterápico.

A naturologia utiliza a Medicina Botânica em sua prática clínica, sendo pela visão da Fitoterapia Brasileira, pela visão da Medicina Tradicional Chinesa ou pela visão do Ayurveda. A Naturóloga seleciona as intervenções medicinais, após uma observação detalhada sobre a(s) queixa(s) do indivíduo, podendo receitar medicamentos fitoterápicos, que produzem efeitos predominantemente físicos e metabólicos sobre o indivíduo, agindo nos sistemas corporais; podendo receitar medicamentos tópicos com aromaterapia (óleos essenciais), com ações terapêuticas tanto na pele quanto no sistema nervoso; ou até
mesmo um Floral de Bach.

Até mesmo no momento em que se seleciona medicamentos específicos para determinada enfermidade, a naturologia não separa o nível físico do metabólico ou do mental. A naturologia como profissão da saúde sempre enxerga o indivíduo como um todo. É o que chamamos de olhar ˜desespecializado˜. Todo aspecto de sua vida é importante. O cuidado é humanizado e detalhado, respeitando a singularidade do organismo.

A fitoterapia ainda pode vir como uma ajuda extra, complementando o tratamento com outras técnicas, como o Yoga, o Ayurveda e a Acupuntura. Se você sofre com insônia, prisão de ventre, estresse, procure um profissional da área da saúde integrativa!
Busque um tratamento completo e humanizado com a Naturologia para atingir o seu estado de maior saúde e autonomia por meio das plantas medicinais.

 

Bruna Verzili – Naturóloga e Professora de Hatha Yoga e Meditação.